Liturgia Diária


Liturgia do dia 1 de Outubro de 2014 [Clique nas leituras]

Job tomou a palavra e disse aos seus amigos:
«Na verdade, eu sei que é assim: Como poderia o homem justificar-se diante de Deus?
Se quisesse discutir com Ele, não lhe responderia uma vez entre mil.
Quem é sábio de coração, forte e poderoso para lhe poder resistir impunemente?
Ele desloca os montes, sem se dar por isso, e desmorona-os na sua cólera.
Ele sacode a terra do seu lugar, e abala-lhe as colunas.
Ordena ao sol e o sol não nasce, e guarda as estrelas fechadas com o selo.
Ele sozinho formou a extensão dos céus e caminha sobre as ondas do mar.
Ele criou a Ursa Maior, o Orion, as Plêiades e os segredos do céu austral.
Ele fez grandes e insondáveis maravilhas, prodígios incalculáveis.
Passa diante de mim e eu não o vejo, afasta-se de mim e não me apercebo.
Se apanha uma presa, quem lha arrebatará? Quem lhe poderá dizer: ‘Porque fazes isso?’
Quem sou eu para lhe replicar e rebuscar argumentos contra Ele?
Ainda que tivesse razão não lhe responderia; imploraria misericórdia para a minha causa.
Se o chamasse e Ele me respondesse, não acreditaria que tivesse ouvido a minha voz.

Os meus olhos apagaram se de tanto sofrer: todos os dias te invoco, SENHOR, estendo para ti as minhas mãos.
Acaso farás prodígios para os mortos?
Irão os defuntos levantar-se para te louvar?
Acaso farás prodígios para os mortos?  
Irão os defuntos levantar-se para te louvar?
Poderá a tua bondade ser exaltada no sepulcro  
ou a tua fidelidade, na mansão dos mortos?
As tuas maravilhas serão conhecidas nas trevas  
e a tua justiça, na terra do esquecimento?
Eu, porém, Senhor, clamo por ti;  
de manhã, a ti apresento a minha oração.
Porque me rejeitas, Senhor,
e escondes de mim o teu rosto?

Naquele tempo, enquanto Jesus e os seus discípulos iam a caminho de Jerusalém, alguém Lhe disse: «Hei-de seguir-Te para onde quer que fores.»
Jesus respondeu-lhe: «As raposas têm tocas e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça.»
E disse a outro: «Segue-me.» Mas ele respondeu: «Senhor, deixa-me ir primeiro sepultar o meu pai.»
Jesus disse-lhe: «Deixa que os mortos sepultem os seus mortos. Quanto a ti, vai anunciar o Reino de Deus.»
Disse-lhe ainda outro: «Eu vou seguir-te, Senhor, mas primeiro permite que me despeça da minha família.»
Jesus respondeu-lhe: «Quem olha para trás, depois de deitar a mão ao arado, não está apto para o Reino de Deus.»

Recorda-Te da glória do Pai
Recorda-Te dos divinos esplendores
Que deixaste quando Te exilaste na terra
Para resgatares os pobres pecadores.
Ó Jésus! Abaixando-Te ao ventre da Virgem Maria,
Ocultaste a tua grandeza e a tua glória infinitas
Ah! Do seio materno,
Que foi o teu segundo céu,
Recorda-Te. […]

Recorda-Te que noutras paragens
Os astros de ouro e a lua de prata,
Que contemplo no azul sem nuvens,
Rejubilaram, encantados com teus olhos de Menino.
Na mãozinha com que acariciavas Maria
Sustentavas o mundo e davas-lhe a vida.
E pensavas em mim,
Jesus, meu Rei,
Recorda-Te.

Recorda-Te que na solidão
Trabalhavas com tuas divinas mãos.
Viver oculto foi o teu suave estudo,
Rejeitaste o saber dos humanos.
A Ti, que com uma palavra sabias encantar o mundo,
Agradou-Te ocultar a tua sabedoria profunda.
Parecias ignorante,
Ó Senhor omnipotente!
Recorda-Te.

Recorda-Te que, estrangeiro neste mundo,
Andaste errante, Tu, o Verbo eterno,
Nada tinhas, nem sequer uma pedra,
Nem um abrigo, como as aves do céu.
Ó Jesus! Vem repousar em mim,
Vem, que minha alma está pronta para Te receber,
Meu amado Salvador,
Repousa no meu coração,
que é teu.

Curta o MJ-ES no Facebook!
Contador de visitas
  • 65037Total de visitas:
  • 21Visitas hoje:
  • 21Visitas por mês:
  • 1Visitantes online: